Liane Leipnitz

Quando conheci D. EMI, ela devia ter a idade que tenho hoje…
Se houve alguma pessoa que mudou completamente a minha visão de mundo, foi ela. Eu trabalhava no jornal ZERO HORA quando a conheci. Nunca mais desgrudei. Ela ensinava astrologia lavando roupa, cuidando dos filhos, fazendo pão, cozinhando o almôço, fazendo uma espécie de crochê, contando histórias… Com ela aprendi a observar a vida através dos ” trânsitos diários”, o que eu sentia com Marte, Mercurio, Vênus, fazíamos cadernos com as tabelas e íamos escrevendo pequenos acontecimentos. Lembro que ela falava: quanto mais simples é a pessoa, mais prevísivel são as coisas que acontecem. Com ela eu aprendi, observei e senti que fazia parte. Eu fazia parte de uma engrenagem cósmica muito maior do que a nossa vã filosofia explicava.
Espero que esteja colaborando com o tanto que ela me deu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =